Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fabuleux destin d'Ana

Não existe lugar para o acaso ...

Fabuleux destin d'Ana

Não existe lugar para o acaso ...

Vida no campo....

image.jpg

 

Nestes dias em que me entrego à agricultara aprendo muitas coisas…

Hoje aprendi que o tempo passa sempre com ligeireza, desinteressado do que possamos fazer com ele, que para semear batata o olho da batata (sim, a batata têm um olho) tem que ficar na terra virado para cima mas não muito enterrado … Aprendi também, que semear e plantar são coisas diferentes, e a batata é semeada …

Estes dias em que me dedico à terra são dias sossegados, onde me encontro, onde esqueço o ontem e o amanhã retomando à minha origem …

Gosto do silêncio que impera a quem trabalha com o terreno, da serenidade, e da tranquilidade de quem sabe que não adianta rapidezes, nem velocidades alienadas, nem tão pouco vaidades estonteantes, porque na natureza tudo tem o seu tempo certo independentemente da vontade do homem.

Gosto de ver os bichos, as minhocas, os ratos pequenos, e mais de uma dúzia de invertebrados sem nome por mim conhecido, que emergem da terra, gosto de os mexer, de os sentir, e então respiro fundo com certeza que cada um daqueles pequenos seres são peças fundamentais deste jogo chamado vida.

(e que me vão ajudar a ter umas muito saborosas batatas lá para Julho)