Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fabuleux destin d'Ana

Não existe lugar para o acaso ...

Fabuleux destin d'Ana

Não existe lugar para o acaso ...

Querido (muito querido, amigo) Galeano …

Ontem, morreu ontem Eduardo Galeano!!!

E pela primeira vez senti profundamente, a morte de alguém que não conhecia.

Escrevi quando soube da sua "viagem":  Para que serve a poesia se não para sobrevivermos à vida...

Penso que me habituei à ideia que o Galiano era imortal, como os livros antigos das bibliotecas; eternos!

Via-o como um tio afastadooooooo que vivia lá no outro lado de mundo, que de tempos a tempos me escrevia uma carta em forma de livro (só para mim) !!!

Todavia, penso que possivelmente, agora ele esta mais perto, e a sua energia dança pelo meio destas palavras e de todas as palavras do mundo onde exista um sentimento de amor por detrás...

 

Querido (muito querido, amigo) Galeano …