Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fabuleux destin d'Ana

Não existe lugar para o acaso ...

Fabuleux destin d'Ana

Não existe lugar para o acaso ...

foto + grafia

 

Inauguração !!!

Todos os domingos tenho o habito de me vestir das cores da estação, descer a longa rua ... e pousar junto a praia ...

 

I olhar - Os velhos (aqueles que sabem esperar)

 

II  olhar - para além de

 

III  olhar - as gentes

 

IV olhar - o meu

 

Só aqui, unicamente aqui encontro o meu lugar, na vila onde nasci, onde o mar é mais azul, onde as gaivotas voam mais alto, onde a maresia é mais fresca, onde os velhos não morrem,  são mentes inquietas, são baús de histórias ... e à tardinha, quando o sol dá sinal da sua fraqueza, podemos encontrá-los meio perdidos pelo muro da praia... esse muro, a única fronteira que eles conhecem. Aqui me encontro, aqui sonho, aqui sou livre, aqui me vejo, aqui se iniciam as minhas viagens.

 

 

2 comentários

Comentar post