Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fabuleux destin d'Ana

Não existe lugar para o acaso ...

Fabuleux destin d'Ana

Não existe lugar para o acaso ...

Mil e uma (não as noites, mas sim as palavras…)

 

Eu tenho um amor, um amor de mil e uma historias,

 

De mil e uma aventuras que em mil e um lugares o perco…

 

E em um mil um lugres o reconheço …

 

Aqui, ali, acolá, e um pouco mais a além, (com 48 palavras escritas e mais de mil na alma)

 

Tenho mil e um espaços (além do conhecido) para o procurar,

 

E mais de mil e um lugares para o (re)descobrir…

 

Sei de mil e uma formas de o inventar, forjar, engendrar de fazer dar de si …

 

Mil e tantas coisas para saber que me ama para além das mil vezes que já escreveu,

 

Redigiu, rabiscou, parafraseou, comentou, imaginou, discursou e tantas vezes disfarçou

 

Conheço-o mil e uma vezes bem de mais para saber quando me diz mil e uma mentiras…

 

Que com menos de mil e uma desculpas eu disfarço que acredito,

 

E voltamos ás mil e uma vezes nesta historias longe das mil e uma noites …

 

Mas muito perto das mil e uma verdades que ocupam o meu ser

 

Com pouco menos de mil e um rabiscos já escrevi o que está alma

 

Longe das mil e uma palavras (que inicialmente estavam previstas)

 

Acabou o texto, pois com tanta conta deito fora o mil,

 

Fico somente com o “UM” !!!