Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fabuleux destin d'Ana

Não existe lugar para o acaso ...

Fabuleux destin d'Ana

Não existe lugar para o acaso ...

relação com o papel

Meu querido diário!!!

 

Ao longo destes anos (anos que perdi a conta) em que te venho a escrever, muitas vezes penso a razão de nunca nos termos encontramos pessoalmente?

Cara a cara como devem ser as relações bem à seria…

 

Porque razão nunca saímos fora do papel?!?!

 

Contudo, gosto (e gosto igualmente bem a seria) desta nossa conexão de papel, caneta, sono e desabafos … Gosto da relação sem pressas, tranquila, sem julgamentos, sem confortos directos a queima-roupa. Gosto da nossa liberdade de ser, de estar de respirar, (e de passear)

 

Passo meses sem te escrever, por vezes olho-te e penso que tenho de te garatujar, fazer uns rabiscos em forma de letra …

todavia a nossa relação não é feita de garatujas e muito menos gatafunhos tardios e a más horas.

 

A escrita fica suspensa, para um outro dia onde haja menos cansaço !!!

 

Tu, tu meu querido não me censuras, ficas quieto num silêncio puro quase em meditação a minha espera, à espera de uma noite com sono moderado e alguma inspiração, uma noite em que te abra e te diga – Gosto de ti!!! Voltando a estar em sintonia. Como hoje …

 

4 comentários

Comentar post