Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fabuleux destin d'Ana

Não existe lugar para o acaso ...

Fabuleux destin d'Ana

Não existe lugar para o acaso ...

Lago dos Cisnes ...

cover_cisnes.jpg

 

Quem me conhece, sabe que adoro ballet …

Adoro música clássica e vibro com mistura de elegância e delicadeza dos movimentos das bailarinas que acompanham os sons por uma autoestrada (livre de portagens) ate ao lugar mais remoto da nossa alma. Aquele lugar que raramente se abre ao mundo exterior, que está fechado a sete chaves, que esta longe das gentes e das multidões abre-se quando assiste a um espetáculo de tamanha sensibilidade como é o caso do Lago dos Cisnes.

 

Este bailado é uma enorme beleza que desabrocha em nos ou em forma de lágrimas ou num alvoroço puro e feliz que se transforma num sorriso largo que se expande pelo rosto. Em cada nova cena, em cada novo ato vamos ficando mais embrenhados na estória, queremos também nos, simples mortais ter um bocadinho daquela formosura, daqueles movimentos soltos daquela vulnerabilidade tão perfeita que nos enfeitiça por completo. Ficamos hipnotizados pelo movimento singelo dos cisnes que as tantas esquecemos que são mulheres pois garanto que existe um momento em que são mesmo cisnes.

 

E o encantamento da vida é este, é nos deixamos levar sem receios, pela música, pelos movimentos, pela cor, pela beleza, deixar de observar com só com olhos e deixar a alma habitar em nós.

 

 

O Lago dos Cines, faz parte das minhas memórias mais antigas, não me perguntem como isto é possível. Na minha infância não havia qualquer ligação a ballet ou tão pouco música clássica, mas o meu coração conhece o compasso deste bailado. Ontem tive a certeza (uma vez mais) que existe muito mais entre o céu e a terra do que aquilo que imaginamos.

 

 

Também ontem o Príncipe Siegfried voltou a ser enganado pela Feiticeira Odile mas claro que lutou com todas as suas forças e no final o Amor tudo vence e a Princesa Odette cai-lhe nos braços é assim, a mesma estória desde de 1877 … Contudo, o que ninguém sabe é que o verdadeiro Príncipe (muitíssimo mais bonito, muitíssimo mais simpático e muitíssimo mais inteligente) estava sentado mesmo mesmo mesmo ao meu lado na fila H no Olga Cadaval em Sintra … É assim desde de 2010 !!!