Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fabuleux destin d'Ana

Não existe lugar para o acaso ...

Fabuleux destin d'Ana

Não existe lugar para o acaso ...

adeus 2015, foi um prazer ...

Não sou dada a reflexões de final de ano, nem tão pouco a prognósticos a curto, medio ou a longo prazo. Desta forma o dia de hoje (para quem não sabe ultimo dia do ano, não vá haver alguém distraído) é vivido por mim com bastante tranquilidade, longe das brilhantinas que adoçam a chegada do novo ano.

Gosto de me deixar ficar por aqui e por acolá, sossegada não vá eu assustar o 2016 e ele dar meia volta e voltar lá para a terra dos cangurus (lugar que por norma todos os anos novos escolhem sempre para chegar primeiro).

365 dias passaram e mais estão a chegar. A vida não sossega nem tão pouco faz contagem de dias, de anos ou de qualquer outra coisa, a vida avança simplesmente sem pressas e sem vagares alheia as nossas vontades ou desejos, acontece independentemente daquilo que fazemos com mais 366 dias dando-nos a liberdade completa para fazermos o que queremos …

E eu tenha tanta coisa que quero fazer …