Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fabuleux destin d'Ana

Não existe lugar para o acaso ...

Fabuleux destin d'Ana

Não existe lugar para o acaso ...

Semáforos ...

Ola querida Patrícia!!! Esta mensagem já deveria ter chegado a ti no sábado!!! Mas eu sou assim, deixo passar cinco minutos ... e mais cinco minutos ... e ás duas por três (como diz o povo) "nem o pai morre nem a gente almoça" ...

 

Isto, porque no sábado de manha, estava eu numa das rua da capital (sempre, eu perdida a tentar descobrir onde deveria virar...) quando vejo num semáforo vermelho um ... um ... um ... CORAÇÃO !!!

 

Dei um grito e olhei para os carros em minha volta, seria possível? Um coração? As pessoas pareciam não o ver!!! Foi então que pensei que estaria a ter alucinações ... fechei os olhos com força, com tanta força que qualquer alucinação mal construída haveria de se dissolver em moléculas ... quando os olhos foram abertos o coração ainda lá estava ... vermelho e lindo e as pessoas continuam a não o ver!!! Imagina, uma comédia bem ao estilo de wollywood: uma miúda dentro do carro a rir sozinha e a tentar comunicar com as pessoas dos carros aos lado? A fazer sinais, estando as pessoas a imaginar nesse momento o quanto lunática eu seria. A cena é basicamente essa!!! ... Como ninguém me deu importância e querendo eu partilhar aquele Perfeito Coração, peguei no telemóvel meio atrapalhada e quando carrego do botão que faz "clic" o sinal ficou verde ... tive de seguir caminho!!!

 

Querida Patrícia, será assim na vida? Gostamos de amor e corações essas coisas românticas, mas as vezes temos que seguir obrigatoriamente em frente! Pensei então, porque não colocar também corações nos sinais verdes? ... verde é esperança? É andar em frente e seguir o caminho ... acreditar que estamos no caminho certo.

 

Eu segui, claroooo, jamais em tempo algum seria responsável por um engarrafamento em plena Lisboa a um sábado de amanha antes do pequeno almoço... segui em frente!!!

 

E logo ao virar da esquina depois de ter deixado o coração vermelho para trás ... encontrei um outro coração a minha espera!!! Quer dizer não estava propriamente a minha espera porque chegou atrasado, mas tu percebes o que estou a dizer ...

 

... Deveria, haver corações verdes nos semáforos de Lisboa !!! É o que te digo …


 

Não sei não ser e nem tão pouco fingir que sou algo inventado …

Não sei não ser e nem tão pouco fingir que sou algo inventado …

Sou um misto de emoções e guardo o essencial num sitio protegido da erosão dos tempos e das pressas quotidianas que nos tentam persuadir a ser algo fora de nos, longe do mim e do eu, afastado da nossa mais intima natureza para assim sem resistências fazermos parte do rebanho que alimentam os consumos.

Este caminho solidário, que vai nos leva de nos a nos, em nada é fácil …

Em nada é simples ou básico ou elementar !!!

 Vendem-se formulas, livros, ervas e velas, cursos e terapias juntamente com promessas de paz e amor (es) eternos… vendem-se bilhetes de viagens (sem portagens) ao mais intimo do ser… tudo é vendido, consumido, negociado  ate a exaustão do ultimo cêntimo !!!

O essencial é amar, mas como saber que estamos a amar bem? Existe um amar bem ou um amar menos bem?  Não sei, dizia eu hoje cedo; não sei.

Só sei que existe um bem estar dentro de cada um de nos que não pode ser comprado por nenhuma moeda e não tem cambio realizável…

Quando estamos no caminho certo, seja ele qual for, tenha ele a coordenada que tiver, seja a sul ou a norte, seja aqui ou ali… quando estamos no caminho autêntico, vai transbordar em nos um bem estar jamais consigo sob falsas aparências.

Respiramos como na primeira vez e cada inspiração é sempre uma primeira vez, deixamos de ver as marcas dos objectos e passamos somente a observar o objecto, a cor, a textura e a forma. Deixamos de ver classes sociais, cores de peles, ou crenças religiosas passamos a compreender que tudo são caminhos para diferentes essências…  

“O essencial é saber ver, saber ver sem estar a pensar (…)” quem sabe se Fernando (que é Pessoa) também não tenha pensando nisto?!?!


quintal em forma de mundo

Sinto-me crescida!!! Tão crescida que quase chega a ser adulta …

Sinto-me tranquila, feliz e em paz ..

E apesar destes três estádios de desenvolvimento humano mais se parecerem com uma conjectura de alinhamentos inter planetários que acorre de x em y anos…

(sendo que a ultima vez que aconteceu nem a nasa ainda existia)

É assim que me sinto neste domingo que rima com índigo, de sol!!!

Hoje alguém me disse que vivo no meu quintal, por isso muitas vezes não vejo o mundo acontecer … não vejo os turistas, não vejo as modas nem as manias muito menos as tendências, não vejo o rapaz giro nem sei a musica que tocou ontem a noite (ora não fosse sábado a noite) não conheço o bar cool que fica na rua paralela a avenida cool …

É um facto não sei estas coisas !!!

Mas é igualmente um facto que o meu quintal é composto por vários lugares pouco secretos que constituem o meu grande e vasto mundo!!!  

É neste mundo que planto as batatas e as palavras, que mergulho de olhos fechados na agua fria da Arrábida, que vejo o por do sol no Meco lá longe, que me entrego ao prazer de escrever uma mensagem e que as vezes choro porque sei mais coisas do que aquelas que deveria saber!!!

Também é neste mundo de quintal que amo aqueles que o habitam ou que pelo menos os vejo passar enquanto estou sentada a ver o cão a dormir ou o gato a achar que habita uma savana africana.

Amo o pássaro e a borboleta, o cão velho e o gato preto, o amigo que vive no lado de lá da serra e do Tejo, o vizinho que não me diz bom dia e a vizinha centenária que de tempos a tempos me bate a porta e me trás canja para o jantar …

Este mundo quintal ainda tem livros, fotografias, pedaços de praias e de desertos,

Tem crianças que já são crescidas e pessoas crescidas que já não conheço…

Tem alma e vida e tem pessoas que entram sem bater a porta!!!

(mas só ficam aquelas que eu assim o desejo…)

Tem um grande amor, e tem grandes amigos e as tantas confundo-os a todos …

O grande amor ensinou-me a crescer e a despegar, a rir e a confiar…

Ensinou-me também que qualquer quintal é uma excelente plataforma para se estar…

(seja este constituído por nos e para nos)

Depois disto, só posso estar mesmo crescida demais para os meus trinta e poucos anos …