Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fabuleux destin d'Ana

Não existe lugar para o acaso ...

Fabuleux destin d'Ana

Não existe lugar para o acaso ...

Ate amanha ferias (minhas queridas ferias ...)

 

Por favor, faz-me compreender os sinais,

As mensagens, os sonhos e toda a informação que não esteja (des)codificada ...

Tem pasciência comigo, afinal sou humana e tu sabes bem o quanto isso é difícil!!!

Olha por mim e por todos nos !!! Olha e não te rias dessa forma tola

Quando te digo que não te entendo e finjo que não percebo o que dizes ...

As vezes consegues ser realmente chato!!! Sempre com a mesma conversa!!!

Contudo, nunca me deixas sozinhas (mesmo quando te mando embora ...)

Olha por mim e por todos nos ... continua a acreditar que eu faço o mesmo !!!

Só o amor é real !!! (é o que me dizes todos os dias)

esta semana só existem 6ºfeiras ...

 

 

 

 

 Existe também a esperança, o amor, a alegria e a vontade de parar um bocadinho!

Existe os minutos contados e vividos (bem vividos)

Existe o Agosto ao virar da esquina ...

Esta semana todos os dias são maravilhosas 6ºferias!!!

Pois todos eles trazem ás cavalitas as férias que tanta falta me fazem!

 

"Esta coisa de estar viva é algo que me alegra (...)"

Esta coisa de estar viva é algo que me alegra todas as manhas …

A ideia de não fazer parte deste mundo num estado que não este em que vos escrevo não me assusta, somente, me deixa nostálgica!!!

Gosto de ver o meu gato no jardim, a dominar todos os movimentos e a colocar todos os ratos e pássaros na ordem natural de um jardim que se transforma em savana onde o gato é leão e eu passo a ser uma reportar activa da bbc vida selvagem

Gosto destas amanhas de domingos índigo sem destino …

O tempo passa acompanhado do tic tac do relógio de bolso e embalados pelo vento miudinho que nos lembram que existe uma estação, lá ao longe chamada Outono…

Gosto de inspirar este ar fresco que desce sem pressas a serra, percorre os vales ate chegar tranquilamente aqui, ao meu alpendre!!! Aqui me mima e me anima e me aninha os ares e aqui eu existo em toda a plenitude, aquela que é mais pura, aquela que dificilmente é vista para quem ainda não ligou o interruptor !!! Aqui sem mascaras, nem apegos, nem véus, nem segundas intenções, aqui me encontro para tantas vezes me deixar ir com a brisa para lugares que ficam para lá do Tejo para lá de ic’s para lá do compreendido pela mente humana.

Um dia vou ter de deixar este alpendre e esta brisa e esta savana e esta vida …

Vou fazer a única viagem que para a qual não irei levar mochila !!!

E vou (re)começar noutro lugar!!!