Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fabuleux destin d'Ana

Não existe lugar para o acaso ...

Fabuleux destin d'Ana

Não existe lugar para o acaso ...

A hora dos lagartos

O melhor do meu dia,

chega depois de almoço ...

quando alguns miudos  jogam a bola,

estou eu sentada junto a janela da sala

a re-carregar as energias ao sol !!!

Depois vem um e deita-se ao meu lado,

depois vem outro que fica sentado junto do que já esta deitado ...

e assim aos poucos e poucos como os pintos que se juntam debaixo da asa da galinha,

ficamos todos semi-sentados ao sol.

A contar historias , a ouvir e ainda exista quem adormeça !!!

É bom transmitir vicios =)

 

(não existe imagens destes momentos a que chamo hora dos lagartos, pois a preguiça é total)

para lá (muito para lá)

 

Andam duas estrelas completamente alinhadas todas as noite…
Sempre,  ao inicio da noite !!!
Não sei quem são, de onde vêm ou para onde vão. Não sei nomes, nem idades nem tão pouco a razão que as levam a estarem ali (sempre a mesma hora, no mesmo local) … somente sei, que andam lá por cima já vai para mais de um mês.
Fazem-me (re)buscar  historias velhinhas …
As (pré)munições de velhos ébrios , que andam de rua em rua em busca de palavras autênticas para descrever algo !!!
Penso, que sinal querem elas me dar?
Notei a pouco, que estavam mais afastadas … Se não estão, deve ser da minha vista!!!
Gosto de estrelas e estrelinhas, comentas e tudo e mais alguma coisa que possa andar lá por cima! Um dia, quando as minhas assas estiverem (re)abilitadas voltei para esse tempo-espaço onde não existem despertadores…
Enquanto isso, alguém me sabe explicar porque razão andam pelos céus duas estrelas alinhadas?

 

ando a ler ... (o diario de alguém)

 

Querido Amigo!
Realmente tem sempre de haver um primeiro dia para o resto das nossas vidas …
Se  esse tão famoso dia (imortalizado pelo meu muito querido Sérgio Godinho), foi no sábado (ultimo dia em que te escrevi) isso agora eu já não sei.
Puramente sei uma coisa, e sei porque a sinto, alias, sinto muitas coisas a acontecer …
E apesar de eu ainda não ter escrito o nome dele, é “ele” que habita os meus pensamentos, é “ele” que vive no mais fundo do meu ser!
Como isto é possível?
Só encontro uma explicação, a minha extrema (e por vezes inútil) necessidade de acreditar!
Sim, ter alguém em quem possa atribuir os meus sonhos, a quem posso colocar as minhas esperanças. Os meus sonhos, esses tantas vezes insensatos.
Todavia, bem que poderia ter escolhido alguém um pouco melhor, pelo menos que não me tivesse feito tanto mal … ai ai Deus !!!
O amor tem de ter um rosto, e neste momento tem o teu, nada mais posso fazer …
(existe quem lhe chame muitas coisas …)
A minha imaginação é mais forte que eu – chego tantas vezes ao estado de loucura.
Que tola sou, ao pensar que estou curada de ti.
Um beijo
Ate a uma próxima
 

2 days in paris

Ai o que eu me ri ontem a ver este filme ...

 
Acho incrível o universo de Julie Delpy !!!
(sempre achei, desde do tempo do “antes de amanhecer”)
 
Sempre neurótica, o que a torna tão real,
- pois de uma forma geral, todos nós somos um pouco neurótico.
(mesmo aqueles que dizem que não o são, estão a sê-lo nesse momento)
 
São as cores, as musicas, os diálogos, as ruas, os sabores, os cheiros ...
De Paris - a minha Paris, que nos resgatam do sofá e nos levam ate a uma cidade ali ao virar da esquina. são os pormenores que tornam esta "comedia" tão peculiar. Muito diferente aqueles grandes filmes (cheios de sapatos altos, roupa de marca e cabelos 24h sempre esticados )
 
Este “2 dias em Paris” relata  a essência de ser pessoa … pessoa normal, aquela que acorda despenteada, que tem de usar óculos fundo de garrafa porque não sabe onde estão as lentes de contacto, aquela que simplesmente não sabe que caminho escolher e tudo misturado , com  um pouco do estilo de wood allen e zás, passamos um bom serrão.
 
A historia ora vejam: