Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fabuleux destin d'Ana

Não existe lugar para o acaso ...

Fabuleux destin d'Ana

Não existe lugar para o acaso ...

14º dia - quarentena da gratidão

Numa continuidade de ontem onde não me apercebi de haver distanciamentos, sonos ou atalhos, estou grata à vida e a imensa liberdade que habita em mim. Durante tempos infinitos resisti (nem sempre com o estilo devido) àqueles que insistiam na captura da minha alma, dos meus sonhos, das minhas vontades e da minha ação enquanto ser único e individual que sou (que ao fim ao cabo (como diz o povo) que somos todos) Acabei por lançar os grilhões dourados de uma segurança ilusória ao mar e dedicar-me à minha companhia a tempo inteiro. E se hoje me partilho e me dou, faço-o com esse sentido de liberdade vivo em mim abrindo todas as possibilidades de experiências à minha vontade  

 

Bem-dita sejas tu liberdade que habitas em mim …

  (#‎quarentenadegratidão‬)